Como iniciei a minha vida de “colecionador”!

Hoje ao bater um papo com o grande Luciano Lino, um dos maiores colecionadores de quadrinhos do Brasil, já colaborou na “Mundo dos Super-Heróis” nos bons tempos da revista, ele me chamou a atenção algo sobre a minha vida de colecionador com bastante propriedade que escreverei no final do meu texto.
Sempre fui um “colecionador” bem escondido aqui em Niterói, há dez anos tinha poucas peças em meu acervo. umas 400 revistas Marvel/DC, tá já tinha Heróis da TV 1 e Capitão América 1, mas isso por pura sorte já que comprei essas revistas na escola de um amigo de infância, grande Gildo.
Aí por uma sorte do destino, vi em um sebo que não existe mais em NITERÓI, no começo de 2006 grande lote de revistas a preços baixinhos mesmo e comprei quase tudo que havia lá da Marvel/DC apenas, inclusive algumas repetidas e a minha primeira revista Marvel/EBAL, Homem-Aranha 48 todo ferradinho.
O “burro” aqui deixou passar as revistas Fantasma, Mandrake, Disney HB, TURMA DA MÔNICA, Vecchi por achar que aquilo lá não valia nada, se arrependimento matasse, mas não conhecia gibis, era apenas curioso.
Tempos depois, neste mesmo sebo: estourou grande lote de revistas e álbuns de figurinhas, ai ali havia uns Alakazan, Mônica da Abril, HB, Tio Patinhas,etc, como estavam baratas e bem bonitas, comprei de curiosidade e guardei durante um tempo, já que raramente usava internet , não conhecia Mercado Livre, Feira da Praça XV, etc.
Um belo dia conversando com o mestre em Tecnologia da Informação, grande tecladista e meu amigo de infância Miguel Klav, ele sugeriu que colocasse na tal da internet,nessa época nem computador eu tinha, mal sabia mexer, usava raramente o da minha tia,
Ai fiz o que ele me sugeriu coloquei umas revistas duplicatas que tinha e outras como Alakazam 2, alguns HB, vários Tio Patinhas.
Para minha surpresa: o Alakazam 2 foi vendido para o Luciano por um preço bem legal na época e os Tio Patinhas para o meu grande amigoLenilson Dornelas que me encomendou mais revistas.
Deixei de ser curioso e passei a estudar o mercado, de forma amadora, é verdade,mas era um bom começo.
Comprei um computador, usava internet discada na época e passei a cadastrar produtos em maior quantidade mas em uma lentidão absurda devido a minha internet.
Descobri em um site: a feira da Praça XV e fui lá ainda timidamente em 2007/08 tanto que o Luciano só me conheceu pessoalmente muito tempo depois das nossas negociações na internet.
A primeira vez que fui à feira, cheguei lá por volta das 11 horas, conheci o amigo Sebastião Oliveira e comentei sobre a coleção do Príncipe Valente que tinha, lembra-se disso Tião?
Ai fui dar uma volta pela feira e vejo um vendedor que está lá até hoje com grande lote de gibis, entre eles DE 2 da 1ª edição em estado de banca, CA1 da Abril entre outras preciosidades, lembro de que paguei na época por 50 revistas um valor razoável para alto, mas que não direi aqui por ética, ai coloquei as revistas na bolsa e fui para a casa com elas e nesse dia começou minha jornada na feira.
Ia lá uma vez por mês, sempre chegando por volta das 11 horas, conversava rapidamente com Tião, não conhecia mais ninguém e voltava sempre com gibis para casa.
O engraçado nisso tudo é que nesse pouco tempo de vida como “colecionador”, acabei comprando muitos gibis que nunca pensei que existissem, uns passaram a pertencer ao meu pequeno acervo que hoje é um pouco maior do que os 400 iniciais.
Por sorte do destino conheci seu Alberto e vendi na internet um dos acervos mais raros de gibis.
O engraçado é que o seu Alberto não levava fé em mim, quando me conheceu, eu tinha cara de garoto, nunca disse isso, mas deixou a entender que não fosse vender nada.
A 1ª pessoa que ofereci os gibis do seu Alberto também não levou fé em mim, é um amigo da feira que conheci por intermédio do Sebastião, mas que quando conversei com ele pelo telefone, desdenhou, disse que não acreditava que tinha Lobinho e o escambau para a venda, reclamou do preço, tudo bem, ouvi, fiquei quietinho e o que fiz?
Conversando com seu Alberto, tirei fotos da coleção Seleções Coloridas da Ebal todos os números e ofereci para um cliente do Sul, o cara ligou para a minha casa e comprou a coleção na hora.
Depois como o meu amigo desdenhou de mim e de seu Alberto, passei a anunciar no mercado livre um monte de Lobinhos, ai ele liga para minha casa desesperadamente e faz uma oferta pelo lote todo que foi aceita pelo dono das revistas.
Ele deu muita sorte, já que dois minutos depois uma cliente ofereceu um valor absurdo pelo Lobinho 7, mas como já havíamos nos apalavrado com ele, recusamos a proposta na hora, o que é o correto a se fazer, já que sou do tempo que “palavra dada palavra cumprida”!
Aí, esse meu amigo comprou cerca de 70% do acervo do seu Alberto, 1% foi para as mãos do Ranieri Andrade, os demais para o Mercado Livre à exceção de uma ou outra coisa que ficou comigo.
Voltando ao meu amigo Luciano para encerrar o meu texto, ele disse algo muito interessante, eu já peguei a “raspa do tacho” dos gibis e álbuns de figurinhas, passei a existir como colecionador no final da época em que se conseguia boas revistas a preços razoáveis e mesmo assim, tenho um acervo humilde, mas bem aguerrido para quem começou bem tarde.
Valeu Luciano por me proporcionar essas boas lembranças.
André Luiz Aurnheimer.
Sebo da Bidi,uma nova geração em artigos colecionáveis.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s